sexta-feira, 25 de maio de 2007

Não reclame...

Recebi a mensagem abaixo do Miguel, ex-aluno e jovem aplicado lá na igreja.
Ele me fez lembrar de alguns textos bíblicos significativos, que coloquei no final.



Atos 24.3 - Somos muito agradecidos por tudo aquilo que temos recebido em todas as ocasiões e em todos os lugares.

1 Tessalonicenses 5.18 - Sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês, por estarem unidos com Cristo Jesus.

Habacuque 3.17-19 - Ainda que as figueiras não produzam frutas, e as parreiras não dêem uvas; ainda que não haja azeitonas para apanhar nem trigo para colher; ainda que não haja mais ovelhas nos campos nem gado nos currais, mesmo assim eu darei graças ao Deus Eterno e louvarei a Deus, o meu Salvador. O Senhor, o Deus Eterno, é a minha força. Ele torna o meu andar firme como o de uma gazela selvagem e me leva para as montanhas, onde estarei seguro.

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Millor e a criação da mulher (para rir)

Trecho de Millôr Fernandes (li hoje no site dele):

"Continuando, Adão saiu por ali a fora, nadando no rio, comendo dos
frutos, brincando com os animais. Mas não parecia satisfeito. O
Senhor, percebendo que faltava alguma coisa a Adão, resolveu então lhe
dar uma companheira. Ordenou que ele fosse dormir e, como lá reza a
História, foi o primeiro sono de Adão e seu último repouso."

sexta-feira, 11 de maio de 2007

Deus é Mãe!

Já ouvi muitas vezes a frase "Deus é pai, não é padrasto".
De fato, Deus se apresenta na Bíblia como um Pai amoroso, a quem nos podemos achegar com toda a confiança. É claro que a maioria dos padrastos também é assim.
Mas meu ponto hoje é o seguinte: Deus é mãe!
Isso mesmo.
Embora em poucos textos, pois falava a uma sociedade patriarcal, na Bíblia Deus também se compara a uma mãe. Em Isaías 66.13: "Como a mãe consola o filho, eu também consolarei vocês". Quem olhar para o contexto histórico em que isso foi escrito verá que Deus falava a um povo destituído de sua pátria, quase sem esperança de retorno, precisando mesmo do aconchego que só o colo de mãe pode dar.
Como a maioria dos filhos homens, herdeiros do passado, eu também disse pouquíssimas vezes à minha mãe as palavras "eu te amo". Mas sei que, se a coisa apertar, é pra ela que tenho vontade de sair correndo. É a ela que eu grito por socorro nos pesadelos, como todo mundo faz.
Assim também Deus nos espera, com seu colo aconchegante de mãe, quando precisamos de socorro. E gostaria que o amássemos todo dia, mesmo que sem palavras.
E Deus coloca algumas mulheres maravilhosas em nossa vida, como extensão de seu colo de amor: a mãe, a tia, a professora, a avó, a médica, a irmã da igreja, a colega de trabalho...
Feliz Dia das Mães para todas elas!!

domingo, 6 de maio de 2007


"SE" - "IF"

O poema abaixo foi lido na homenagem ao publisher da Folha de São Paulo, Octavio Frias de Oliveira.

Pela beleza e profundidade, resolvi publicar aqui.

"Se" ("If"), é de autoria do poeta britânico nascido na Índia Rudyard Kipling (1865-1936). A tradução é de Guilherme de Almeida:


Se

Se és capaz de manter a tua calma quando
Todo o mundo ao teu redor já a perdeu e te culpa;
De crer em ti quando estão todos duvidando,
E para esses no entanto achar uma desculpa;
Se és capaz de esperar sem te desesperares,
Ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
E não parecer bom demais, nem pretensioso;

Se és capaz de pensar -sem que a isso só te atires,
De sonhar -sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se encontrando a desgraça e o triunfo conseguires
Tratar da mesma forma a esses dois impostores;
Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas
Em armadilhas as verdades que disseste,
E as coisas, por que deste a vida, estraçalhadas,
E refazê-las com o bem pouco que te reste;

Se és capaz de arriscar numa única parada
Tudo quanto ganhaste em toda a tua vida,
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
Resignado, tornar ao ponto de partida;
De forçar coração, nervos, músculos, tudo
A dar seja o que for que neles ainda existe,
E a persistir assim quando, exaustos, contudo
Resta a vontade em ti que ainda ordena: "Persiste!";

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes
E, entre reis, não perder a naturalidade,
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
Se a todos podes ser de alguma utilidade,
E se és capaz de dar, segundo por segundo,
Ao mínimo fatal todo o valor e brilho,
Tua é a terra com tudo o que existe no mundo
E o que mais - tu serás um homem, ó meu filho!

If

If you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you,
If you can trust yourself when all men doubt you
But make allowance for their doubting too,
If you can wait and not be tired by waiting,
Or being lied about, don't deal in lies,
Or being hated, don't give way to hating,
And yet don't look too good, nor talk too wise;

If you can dream--and not make dreams your master,
If you can think--and not make thoughts your aim;
If you can meet with Triumph and Disaster
And treat those two impostors just the same;
If you can bear to hear the truth you've spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to, broken,
And stoop and build 'em up with worn-out tools;

If you can make one heap of all your winnings
And risk it all on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breath a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: "Hold on!"

If you can talk with crowds and keep your virtue,
Or walk with kings -nor lose the common touch,
If neither foes nor loving friends can hurt you;
If all men count with you, but none too much,
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds' worth of distance run,
Yours is the Earth and everything that's in it,
And -which is more- you'll be a Man, my son!

Recomeçando

Há muito tempo atrás eu tive um blog. Foi uma experiência interessante, na época usada para compartilhar com meus amigos distantes um pouco sobre a vida em Palmas.
Agora estou começando de novo, não com o objetivo de divulgar informações pessoais, mas de disponibilizar mensagens, notícias, reflexões, recortes do que tenho visto pelo mundo real e virtual.
Espero que algo sirva a alguém!